quinta-feira, 22 de março de 2012

QUATROCENTOS E POUCOS DIAS DEPOIS

Quatrocentos e trinta e seis dias. Este é tempo exato que coloquei aqui no blog minha última postagem. Pois, quatrocentos e tantos dias depois, faço a pergunta que não quer calar: o secretário Assis Brasil, disse a que veio? Quais os projetos da secretaria para o setor que eu chamo de microcultura? Que ações vão sair do papel e das boas intenções? 
Achei muito bonito seu discurso para a Zero Hora. Agora, creio, está mais do que na hora de abandonar a habilidade de falar bem, e partir para a concretização de projetos e ideias levantadas durante todo este tempo. Tempão, na verdade. 
Desculpe, mas estou cansado da inoperância dos setores culturais do estado que vem se alastrando através dos anos. Desde o Secretário Apel, do PMDB (partido que considero fisiológico e pelo qual não tenho particular apreço), que a Secretaria de Estado da Cultura poderia ter fechado suas portas, como de fato foi cogitado no governo Yeda, que aliás teve uma atuação pra lá de desastrada na área cultura, ao escolher Mônica Leal como secretária da pasta.
Todos os artistas de todas as áreas sabem do que estou falando: foi um tremendo fiasco. Fiasco, do qual, o senhor tem todas possibilidades de passar distante e fazer de sua passagem pela secretaria da cultura um exemplo de administração.

3 comentários:

Diego Ferreira disse...

Roberto, não seja tão modesto assim, a ponte de ficar tanto tempo sem escrever no blog. As questões que você sempre levanta, são muito bem vindas sempre, portanto não suma e gosto muito dos seus textos!
Um grande abraço e vamos ficar de olho no Assis Brasil!
Diego Ferreira
www.escapeteatro.blogspot.com

Camilo de Lélis disse...

Olá, Fortunato!!! Vc é um dos raros últimos moicanos de Porto Alegre. Há quem diga que a Verdade é uma ficção, que é "relativa e relativizada" a cada instante. Tudo palavrório, tudo lero-lero. E as eternas e enfadonhas reuniões com a comunidade artística, para ouvir sua reivindicações - e depois não realizar nada; só matar o coitadinho do Tempo, que gostaria de ser desfrutado e aproveitado em ideias boas e concretizadas. Sabe o que são as secretarias de cultura? Vitrina de vaidades, pois tudo nessa civilização se tornou vanidade, coisa vã - e vã nessa que é ruim à beça...

Modesto Fortuna disse...

Certíssimo.